Notícias

Voltar

Qualidade e Segurança

Qualidade e Segurança


A constipação intestinal, popular intestino preso, não ocorre apenas a partir da adolescência. Esse sintoma que pode causar desconforto, dor e mal-estar também acontece com crianças. Para identificar se isso está ocorrendo, a Sociedade Brasileira de Pediatria orienta que apenas observar a frequência da evacuação não é suficiente para estabelecer a constipação, pois o funcionamento do intestino é diferente entre as crianças. É preciso estar atento a algumas características: as fezes devem ser duras, saem em pequenos volumes e exigem esforço para liberá-las, podendo inclusive gerar dor durante o processo de evacuação.

 

Formas de constipação

Transitória: tem como característica a curta duração, costuma ocorrer durante viagens (devido a alterações bruscas na alimentação), após períodos febris ou intervenção cirúrgica.

Crônica: o principal aspecto é o período prolongado. As causas mais comuns são as malformações intestinais e alterações neurológicas que influenciam na mobilidade do intestino.

 

Há diversas causas que podem gerar constipação, entre elas estão hábitos alimentares errados, estímulo a segurar as fezes por mais um tempo (se estiver fora de casa ou fazendo outra atividade), pouca ingestão de líquido, sedentarismo e o desfralde precoce. Elencamos algumas atitudes que podem ser postas em prática pelos pais para evitar o intestino preso na criança, melhorar ou resolver o problema.